a primeira vez (qual a sua mais recente?)

Acho que a melhor forma de sair da m***a é realizar os seus sonhos. Facilita muito nesse comecinho pensar em sonhos possíveis. Talvez você tenha aquela “vontade” aí escondida faz tempo de fazer, ter, comer, beber, ir… você precisa “alcançar” essas coisas por você.

Faça uma listinha (tô adorando fazer listas) de tudo o que alguma vez já iluminou seus olhos, “deu” um quentinho no coração, um frio na barriga…. coloca aí. A partir disso você pode:

  • ficar empolgado e sua lista não acabar mais (acho ótimo)
  • pensar em como você não faz o que quer faz tempo (olha aqui um jeito de você lembrar quem você é, só não rola ficar deprê porque não anda fazendo as coisas, o lance é pensar daqui para frente)

Independente do que você sentir, tenha certeza que isso vai te “tirar desse lugar”, e é ótimo quando você começa a se mexer e perceber que a prioridade da sua vida é você. Isso não te fará uma pessoa egoísta (desde que nesse meio tempo você aprenda a dosar as coisas), mas te fará uma pessoa feliz. E só uma pessoa feliz pode………. (preencha aqui como quiser…. hahahah)

Bem estamos falando daquela situação que você só quer sair da m***a, já percebeu que não rola fazer isso sozinho, mas sabe que mais de 90% depende de você. No meu caso, além das 2mil coisas que eu estou fazendo para voltar a ser Ju, umas delas é realizar coisas que deixei pelo caminho.

Um fato sobre mim: adoro andar de moto desde pequena, e isso é “culpa” de um tio meu que ficava o sábado (às vezes o domingo) inteiro levando sobrinho para dar volta para cima e para baixo de moto. O que acontece, é que quando meu tio virou árvore, não tinha mais ninguém na minha vida para dar voltas, e lá estava eu só com 12 anos. Tive namorado ciumento que não sabia andar nas duas rodinhas com motor, e nem queria que eu andasse com ninguém, mas vira e mexe eu virava garupa de um amigo, isso bem escondido é claro. Ah meu 16 anos…. hahahahaha.

A vida mudou há alguns anos quando um “motão” entrou na minha vida (e de mais gente…rs) e pude “garupar” à vontade por aí. Muitos quilômetros depois entre viagens, corredores e muita chuva, as coisas mudaram um pouco, e já faz uns meses que não dou nenhuma motocada. Foi então que me toquei que precisava deixar de ser garupa e “conduzir” minha própria vontade. Esse negócio de motocar dependendo de alguém querer, poder, estar por ali… não dá certo.

E hoje foi a minha primeira aula de moto, foi minha primeira vez atrás de um guidão com acelerador…. =]

 

Estava ouvindo Pretty ThingBo Diddley

 

Anúncios

=]

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s