Troco umas braçadas por um “dedo de prosa”

Acho que a nota fiscal dos óculos e da touca de natação já está com mais de um mês, para ver há quanto tempo eu estou ensaiando em descer na piscina para dar umas braçadinhas. Alternar a caminhada no parque (quando o tempo deixa, senão vai na esteira mesmo) com um pouco de elemento água nessa vida (é eu realmente tô copiando a ideia de alguém – acabei lembrando que tem uma piscina disponível para mim sem colocar o pé para fora “de casa”, e melhor sem gastar um real a mais).

A coisa toda é que no ano passado, na hora que eu mais precisava me mexer para me recuperar, eu paguei uma super academia, mas não tive forças para fazer a atividade física. Dinheiro e oportunidade de melhorar mais rápido jogados fora. Mas quer saber, nada acontece no tempo errado… não vou me culpar, passou, paciência. É daqui para frente. E o meu “para frente” tá cheio de kms no parque, e várias tentativas de cair de cabeça na água.

O lance é que eu queria ficar atravessando a piscina, como quando eu era pequena, relembrar aqueles quase sete anos que eu já fiz de natação na minha vida (que me renderam os meus ombros largos). Mas o lance é que durante o dia eu me empolgava em outras atividades e na hora que lembrava de me “equipar” para descer na piscina aquecida, eu acabava ficando na porta, porque claro, eu sempre chegava na hora do rush do lugar, e confesso que eu dava meia volta e ia para o meu sofá.

Pensei: o lance é aproveitar, e fazer uns horários alternativos. Como na segunda foi de uns kms de caminhada, terça de manhã estou lá estreiando o equipamento né? BOUAAAA

A piscina estava tranquila, sem ninguém e……. COBERTA COM UMA LONA. Só EU (morando aqui há dois anos) não prestei atenção que terça é dia de manutenção da tal piscina.

A verdade é que a piscina não estava sem ninguém, na porta, uma senhora que trabalha aqui, que sempre que me vê abre um sorriso largo, e me conta que lembra do primeiro dia que vim morar em definitivo aqui, porque eu dei para ela um pedaço da minha tentativa de naked cake e estava uma delícia (coisa boa de ouvir….rs).

A única coisa que eu podia fazer era agradecer de novo o elogio do bolo, retribuir o sorriso, contar para ela da minha falta de noção e rir sozinha do número de tentativas frustradas de nadar (isso já estava virando uma piada interna para mim). Mas a viagem não foi perdida dessa vez, porque ela me olhou, colocou a mão na cintura e falou que eu estava mais bonita agora do que nos últimos meses. Agradeci aquele elogio tão bom de manhã, e ali, ela por algum motivo, achou que eu era merecedora de ouvir sua história e me contou sobre o seu primeiro amor. Naquele momento eu achei ótimo a piscina estar fechada para as minhas braçadas.

Falando nisso, hoje (quarta-feira) finalmente estreei meus óculos e minha touca…. rs

Sobre dançar de braços para cima, de olhos fechados

É claro que você vai ficar tonto. Possivelmente pode até ser que você não saiba dançar (mas isso importa para alguém?), mas se você deixar o seu corpo só fazer o que tem vontade, será tão legal. Resolvi me permiti, e, de vez em quando com TODAS as janelas abertas (ou não) para deixar o sol entrar (ou a luz da Lua quando ela é cheia) saio saltidando por aí, e se algum vizinho olha aqui para dentro, e pensa que sou louca, eu simplesmente penso que está olhando para onde não deve, não o convidei para minha festa particular.

Não tem movimento certo na coreografia, ora pode parecer um polvo que vai e volta para superfície, cair no chão (pode ser tontura, mas aqui é parte da dança, e é só fazer um movimento emendando um passo no outro sem reclamar), brincar de onda do mar…. é o seu corpo que manda, é o que seu corpo precisa, é sua alma querendo brincar com você, é a energia que fica acumulada no monte de coisas do dia a dia, que faz a gente ficar no automático e não perceber que precisa de muito, mas muito mais.

Pensando nisso fiz uma playlist que cresce a cada dia, e não tem lógica nenhuma (assim como eu ahahah)

 

 

Só para avisar, provavelmente essa danada (a playlist) só vai crescer… acompanha aí… e se tiver sugestões de música, coloca nos comentários, quem sabe a gente combina um horário junto e dança cada um no seu quadrado (ou não…. rs)

08

 

Na época que os “iPhones” ainda não tinham invadido minha vida, e eu tinha um LG bem do honesto que fazia e atendia ligações, o toque do meu celular era esse…. o lance é que ficavam só aqueles poucos segundos né? Mas às vezes depois de atender uma ligação eu ia lá e colocava a música nos fones de ouvido só ouvir ela inteirinha.

Pure Morning – Placebo

 

P.S. – hj eu queria uma caipirinha

As garrafinhas 

Guardei garrafinhas pensando num dia de festa. Essa coisa de Pinterest pega a gente e realmente faz a imaginação ir longe. Demorei, mas estou deixando as coisas seguirem o seu caminho. As garrafinhas terão um outro destino, e o dia que eu for fazer festa, outras ideias virão. É deixar tudo se renovar. A vida caminha assim. Agradeça pelo hoje, faça dele o melhor que puder, e se precisar pare e respire.

Palmeiras Campeão Brasileiro 2016

Só para ficar registrado aqui que tive essa alegria hoje


É Parmerrrrrrrrraaaaa!!!! É Campeão!!!! 💚💚💚💚💚💚💚💚

hoje

Hoje cheguei em casa tarde (ou cedo), ou será que existe hora para chegar em casa? Bem eu só sei que ontem Fidel morreu. Um amigo anda procurando forças para superar a ausência e agora distância maior das filhas, ele choraaaaaa (é de câncer – o signo). Hoje tem Fuvest. Uma vizinha terá um bebê amanhã. Minha prima está grávida. E uma amiga descobriu que está carregando um menininho de poucas semanas. Outro amigo, por causa de um AVC viu o pai de um dia para o outro não conversar mais com ele, já tem um mês, e ele confessou que talvez prefira que o pai não sofra e vá tranquilo, do que ficar mais tempo junto sem conseguir ser ele mesmo. A piscina está lotada. Tem casais. Tem famílias inteiras. Tem um pai todo orgulhoso tirando fotos da filhinha com a camisa do Palmeiras (que pode ser campeão hoje). E eu, pela primeira vez em meses, repenso os meus sentimentos. Nós não somos à prova de tudo, nem o que está dentro da gente. É que tem uma hora que nós simplesmente lembramos que as pessoas só fazem com a gente o que a gente deixa elam fazerem com a gente. Então resolvi deixar as pessoas só fazerem coisas boas para mim. Sem tensão, só atenção. =]

Ouvindo: Crosses – José González

não machuque ninguém, isso será bom para você

E por aí eu tenho andado depois que saí da inércia. Depois de contar tudo o que rolou nos últimos meses, falar o que não faz parte das minhas escolhas e falar sobre o que eu posso escolher (isso é um lance meio budista… ando numa misturada de conhecimento, aprender é nossa evolução)…. me fez perceber que estava correndo atrás de algo que não existe. Passado, passado… passou. A gente tem um hoje,  e um futuro lá na frente (eu só acho que tenho que tentar parar de adivinha-lo – ansiedade assumida).

Fico numa ladainha de “tenho saudade de mim”, eu era assado…. cade eu???!!!! A gente evolui se souber aprender que aquela história de “você nunca entra num rio duas vezes” continua guiando o universo. Outro dia eu falei que fazia as coisas de um determinado jeito, mas não conseguia fazer mais agora, e eu só ouvi um “se reinvente” agora, “você não precisa ser como era antes, seja quem você é agora. Quem falou que você do jeito que é tem alguma coisa de errado”. (PUFF na cara né)

Ontem algo realmente me tirou do prumo, mas puxa, custa tanto você conseguir aquela paz interna com o mundo despencando à sua volta…. não dá para simplesmente deixar as coisas/pessoas te machucarem. Eu não posso mais chorar por exemplo por alguém que se deu o direito de me tratar mal, pq ninguém tem o direito de machucar ninguém. Eu sei, eu falo demais….. ahahhaha, e às vezes falo tanto que tudo pode soar de outra forma, e vira um telefone sem fio (conversas olhos nos olhos funcionam por causa disso). Mas ontem eu resolvi que ia transformar aquele comecinho de tristeza em outra coisa. O mundo é grande e fui lá nele trocar lágrimas por gargalhadas, sorrisos, falar sobre besteiras.

P.S. – tocou Candy no som do carro, e sim, eu dancei… cantei, e o mundo sorriu de volta, porque eu “joguei na parede uma bola de coisas boas” e a “parede”(universo) me devolveu a mesma coisa, …..o que me deixou triste, deixei ir embora pelo ralo.

“eita menina risonha”

A leveza de acordar com um sorriso. E saber que você merece esse sorriso do mundo porque você é capaz de despertar o que há de mais tranquilo dentro de um ser. Perceber que cada um faz sua escolha. Ouvir histórias desse mundão e perceber que muita gente comete o mesmo tipo de erro, muitos se calam, muitos vão por caminhos cheios de tropeços, alguns se enrolam em novelos de mentiras… não é exclusividade da vida com você, e nem com quem está ao seu redor. Mas só a leveza que tem dentro de si pode te despertar de novo para vida, e voltar a ouvir um “eita menina risonha” , dá um frio na espinha, sou eu voltando? Ou eu nunca sai daqui? Só a confusão que gera o sofrimento é capaz de tampar nossos olhos para quem realmente somos.

Todos tem uma menina risonha dentro de si, e como é gostoso deixar ela ser quem é.

Leveza no peito, sorriso no rosto, dançar quando quiser, descobrir novos sons, ser você. O mundo está aí para quem tem coragem em ser bom de verdade. E eu ainda acredito, o mundo é dos bons.

 

Ouvindo:    Summer – Mogwai   e    My Father My King – Mogwai

 

 

um erro de anatomia

A primeira coisa que eu tenho a falar sobre mim, não sei se é contra ou à favor, é que eu sou de humanas. Sempre fui bem nas matérias de exatas, mas cismei em ser de humanas. E eu até que faço as coisas certinhas… rs. Provavelmente por causa desse “defeitinho” que eu percebi que eu tenho tenha ido para essa área. Tem até gente que acha que somos especiais por ser assim, “mais sensíveis”, mas realmente cheguei à conclusão que é um “defeito de fabricação”. Acho que nasci com dois corações ao invés de um coração e uma cabeça no lugar, que me faça capaz de saber a hora certa de parar e respirar. Eu? Ah, eu troco os pés pelas mãos, sou puro sentimento, não separo emocional de racional. Existe alguma coisa muito estranha aí, como alguém sem cabeça ia bem em exatas né? Mistérios da vida. Eu só sei que nasci com um coração a mais, e ele fica no lugar da cabeça, onde as decisões deveriam ser tomadas, e aí que eu não paro para pensar, porque eu, Ju, só sinto. Eu Ju, sou só coração.

img_9764

sossega mocinha 

Eu fico pensando o que faz a gente desassossegar. São textos, imagens, músicas (e às vezes a gente é tão masoquista que fica procurando)… mas a verdade é que o que vem de fora tem menos força do que temos dentro da gente, mas mesmo assim ainda nos deixamos dominar. Nos últimos tempos vivo no desassossego, e deixo os dedos teclarem, perco o sono…. mas quanta bobagem. Podemos melhorar o que está dentro de nós, o que está fora tem o seu caminho a ser percorrido independente do que quisermos , se comermos uma barra de chocolate ou enviarmos mil mensagens. Acabei de (re)aprender que dominar o desassossego é estar em paz em qualquer lugar, com qualquer pessoa, em qualquer situação. OM